Receba nossas novidades

* indicates required

From the blog

O faro dos cães

É através do olfato que os cães conhecem o mundo. Para nós, humanos, é a visão que tem esse papel de “super sentido”: nós descobrimos formas, cores e tamanhos através dos nossos olhos. Já para os cães, é o olfato que cumpre esse papel. Eles conseguem, por exemplo, sentir cheiros de insetos diferentes em um gramado enorme, diferenciar folhas verdes e secas só pelo cheiro de cada uma, e localizar seu tutor a quilômetros de distância.

Além disso, os cães conseguem sentir o “cheiro do passado”! Sim, através do olfato eles conseguem saber o que passou por um determinado lugar e identificar onde o tutor esteve. Isso é chamado de memória olfativa. Durante o passeio, quando o cão fareja o chão, as paredes e as árvores, ele é capaz de  saber se por ali passou uma fêmea no cio ou se aquela urina que ele está cheirando é de um macho, por exemplo.

Bárbara cheirando o poste
Bárbara cheirando o poste

O olfato é tão importante para os cães que, ao nascerem, é através dele que os filhotinhos encontram a mãe, mesmo ainda estando com os olhos e ouvidos fechados.

A composição do corpo dos cães explica porque o olfato deles é tão mais aguçado que o nosso: os cães possuem em média 200 milhões de células olfativas, enquanto os seres humanos contam com, aproximadamente, 5 milhões.

Além de conseguirem identificar os odores com muito mais precisão, os cães também têm a capacidade de cheirar objetos em uma distância impressionante. Um detalhe interessante é a textura do nariz dos cachorros, o fato de ser esponjoso e úmido ajuda na absorção dos odores.

Pietra cheirando o poste
Pietra cheirando o poste

De fato, o sistema respiratório do cão é muito eficiente. Uma vez que o ar entra nas narinas, há um tecido que o separa em dois compartimentos: um é para respirar, o outro é para identificar os cheiros.

Outra característica interessante é a capacidade de usar as duas narinas separadamente, já que a musculatura que atua em casa uma é independente, o que ajuda o cachorro a determinar a origem dos cheiros diversos.

Para a boa socialização dos cachorros é muito importante que eles sintam o cheiro uns dos outros. O cheiro da urina e das glândulas anais de cada animal é único e exclusivo, e é através das “cheiradas” que os cães se conhecem e se identificam.

CURIOSIDADE: CÃES FAREJADORES

Os cães farejadores atuam em diversas áreas: ajudam a detectar doenças, trabalham no resgate de vítimas de tragédias, identificam drogas e contrabando, entre outros.

A escolha das raças para atuarem como cães farejadores é determinada por alguns atributos, como a rapidez, agilidade e obediência. O tamanho do focinho também é crucial para a escolha das raças de cães farejadores: os animais braquicefálicos (de focinho curto, como Pug, Bulldog, Shih Tzu, Boxer) tem menos sensibilidade olfativa que os de focinho longo, o que torna a escolha de raças como Pastor Belga, Pastor Alemão, Malinois e Labrador mais comum para a função de cão farejador.

Zoe cheirando a árvore na praça
Zoe cheirando a árvore na praça

Um fator interessante na escolha desses cães é que a maioria é fêmea. Isso se deve ao fato de as fêmeas não se distraírem com outras fêmeas no cio ou com marcação de território, como acontece mais comumente com os machos.

Gostaram dessa curiosidade, pessoal?

Beijos,

Carol

Compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *